logo-horiz-08

 

Prezados(as) pesquisadores(as) brasileiros(as) no Reino Unido e sociedade em geral,

A diretoria da Abep-UK quer tornar pública sua preocupação acerca do recente pronunciamento do Conselho Superior da Capes sobre o corte orçamentário previsto para 2019, que poderá acarretar em eventual descontinuação de cerca de 200 mil bolsas de pesquisa [1]. Mais do que interromper projetos de formação e programas de cooperação nacional e internacional, a medida representa uma ameaça a bolsistas brasileiros(as) e a suas carreiras, que dependem especificamente dessa remuneração – atualmente amplamente defasada. Milhares de estudantes e pesquisadores concentram nas bolsas a sua única forma de sustento, considerando a dedicação exclusiva exigida para a conclusão das atividades acadêmicas em questão.

A incoerente restrição orçamentária, resultado da Emenda Constitucional 95/2016 [2,3] que congelou investimentos na área por 20 anos, é extremamente grave e poderá ter efeitos devastadores e irreparáveis na economia, saúde e diversos outros setores que dependem da produção científica [3]. A situação é agravada por repetidos cortes de gastos prévios em ciência, tecnologia e inovação já questionados pela Abep-UK [4,2].

Entre os setores afetados pelo contingenciamento de gastos se encontram, por exemplo, a produção de vacinas, energia, agricultura, preservação da Amazônia e utilização sustentável de seus recursos, assim como a exploração do pré-sal. O combate à epidemia de doenças emergentes, como o zika vírus, também torna-se restrito pela falta de recursos físicos e humanos qualificados, que estarão  impossibilitados de fornecer à sociedade uma pronta resposta.

A desarticulação na ciência é difícil de ser reparada após o desmonte e sucateamento de laboratórios, extinção de grupos de pesquisa e perda de mão de obra especializada. Isso remove o Brasil do cenário mundial competitivo de produção de tecnologias e propriedade intelectual. Apenas 0.25% do orçamento disponível é aplicado como recurso na ciência, tecnologia e inovação [5]. Cortes adicionais a um orçamento já tão diminuto causarão danos permanentes a toda a estrutura de pesquisa brasileira, comprometendo, inclusive, a soberania nacional. Uma medida de austeridade de tamanha magnitude em investimentos na área de ciência e tecnologia pode ainda deteriorar relações diplomáticas, prejudicando, a imagem do país no âmbito internacional [6].

A Abep-UK compromete-se a buscar alianças e abrir diálogo junto às instituições representativas a fim de pontuar medidas que defendam os investimentos na educação e garantam o desenvolvimento da ciência brasileira.

Atenciosamente,

Diretoria Abep-UK

Referências:

[1] – https://bit.ly/2n4CBj1

[2] – https://bit.ly/2KvTw7o

[3] – https://bit.ly/2lGL90C

[4] – https://bit.ly/2ndVMGW

[5] – https://bbc.in/2vAQJ7k

[6] – https://glo.bo/2GlAobR